domingo, 30 de novembro de 2008

S.O.S. Santa Catarina

Gente, neste post vou sair um pouco do assunto do blog por uma boa causa.
Li em alguns blogs posts sobre campanhas para ajudar as vítimas da enchente que aconteceu em Santa Catarina, então fiz um resumão do que encontrei, e postei aqui para vocês.
Vamos ajudar, galera!

DEFESA CIVIL DE SC

Como todos sabem, Santa Catarina está passando por um momento muito difícil, um caos, pra falar a verdade. Então eu vou deixar aqui o site da Defesa Civil de SC para que vocês se informem de como podem ajudar as famílias que perderam TUDO por causa das enchentes. O número de mortos já passou de 100, são mais de 78 mil desalojados e desabrigados, e mais de 1.500.000 afetados.
A Cruz vermelha e Defesa Civil de São Paulo também estão recebendo doações. A arrecadação vai funcionar 24 horas na sede da Comdec, na rua Afonso Pena, 130, no bairro Bom Retiro, e na sede da Cruz Vermelha Brasileira, na avenida Moreira Guimarães, 699, no bairro Saúde.
As defesas civis das subprefeituras receberão doações em horário comercial. Os postos vão receber doações de roupas, calçados, cobertores, fraldas, água potável, material de higiene, alimentos não perecíveis, entre outros.Gente, por favor, todo mundo tem algo que pode doar, que seja 5 reais, vamos fazer isso? Eu agradeço de coração. Uma pessoa doando pode não significar nada diante da grandeza dessa tragédia, mas quando nos unimos podemos fazer milagres.
Leia mais info e noticia aqui abaixo:S.O.S SANTA CATARINA


Sites para se informar como podemos ajudar as vítimas das enchentes:
Ajuda aos animais vítimas de enchentes em SC

Com toda essa tragédia, muitos animais ficaram presos sob escombros, outros morreram afogados e outros estão sendo resgatados por pessoas que saíram de suas casas pra ajudá-los por saberem que não há ser superior a outro. A coordenadoria do Bem Estar Animal de Florianópolis (Coobea), em parceria com ONGs em favor da proteção animal criaram a campanha Não Esqueçam de Nós, pra que os animais que conseguiram se salvar possam, assim como as pessoas ajudadas, ter seu sofrimento amenizado.

Todo tipo de doação é bem vinda, ração, água, material de enfermagem, remédios e trabalho voluntário (qualquer pessoa pode ser voluntária), não só as ONGs que integram o Não Esqueçam de Nós, como as que estão fazendo um trabalho autônomo.

Eu vou colocar aqui os postos de arrecadação e o contato das próprias ONGs que tão resgatando e dando abrigo aos animais vítimas das enchentes. Se alguém souber de outra instituição que esteja fazendo esse trabalho, deixa o contato nos comentários, pra que eu possa atualizar o post.

Centro de Zoonoses de Florianópolis Aos cuidados de: Coordenadoria do Bem-estar Animal (Coobea)
End.: Vila Ivan Matos, ao lado do Cemitério do Itacorubi
Itacorubi - Florianópolis - Santa Catarina - CEP 88032-005
Horário de entrega: 8 às 18h
Contato: Maria da Graça Dutra
Fones: (48) 3234-5677/ 9619-8878/ 9114-2537/ 9977-0342
E-mail: bemestaranimal@pmf.sc.gov.br
Site: www.pmf.sc.gov.br/bemestaranimal/

Blumenau
Associação Protetora de Animais de Blumenau (Aprablu)
Contato: Bárbara e-mail: aprablu@terra.com.br
Caixa Econômica Federal (ou lotéricas)
Agência:.411 Op. 013 Conta Corrente: 187-5 CNPJ: 03.585.420/0001-75
Contato: Simone Ruth Stoltz
Site: www.aprablu.com.br

Itapema
ONG Amigo Bicho
Contato: Rosele Fatima Perozzo (47) 3368-4758
Banco do Brasil Agência: 3164-x Conta Corrente: 7525740-8 CNPJ: 07499300/0001-06
fotolog.terra.com.br/aamigofiel

Itajaí
ONG Viva Bicho
Contato: Bianca e-mail: vivabichobc@yahoo.com.br
(47) 8425-1459 / 9903-5441
Banco do Brasil Agência: 1489-3 Conta Corrente: 20793-4 Associação Viva Bicho CNPJ 06 156 776 / 0001 - 81
Site: www.vivabicho.org.br

Instituto Ecosul (vai destinar os recursos a todas as regiões atingidas do estado)
Depósitos podem ser feitos na conta:
BESC
Banco 027
Agência 001 - Fpolis
Conta corrente 162.132-0
CNPJ: 04.682.569/0001-35
Passo Fundo
Em Passo Fundo-RS, voluntários da Amigo Bicho conseguiram apoio da Defesa Civil local para que sejam enviadas à Santa Catarina rações para gatos, cães, cavalos e bois, assim como doações de potes, coleiras e correntes, a serem arrecadados na cidade. Os donativos podem ser entregues no corpo de Bombeiros da Moron (atrás da Escola Notre Dame) e da Petrópolis, devendo as embalagens ser identificadas como sendo "para animais".
Contato: Diane Tauffer
Passo Fundo – RS
(54) 9188 3564
(54) 8402 5726
jornalamigobicho@ yahoo.com. br
amigobichopf@ gmail.com

Jaraguá do Sul
A Associação Amigo Fiel disponibiliza espaço em seu fotoblog para anúncios de animais perdidos/achados. Enviar dados completos dos animais e responsáveis.
aamigofiel@hotmail.com
http://www.fotolog.terra.com.br/aamigofiel
Joinville
ONG Abrigo Animal
email: contato@abrigoanimal.org.br
(47) 3416-0734
Bradesco
Agência: 2150-4
Conta Corrente: 20445-5
Site: www.abrigoanimal.org.br

As informações foram tiradas dos blogs Mascotes e Mãe de Cachorro.
E queria dividir com vocês um poema que recebi por e-mail:
Publicado no blog “Notícias de Blumenau” (http://allesblau.net):
Eu tinha medo da escuridão
Até que as noites se fizeram longas e sem luz
Eu não resistia ao frio facilmente
Até passar a noite molhado numa laje,
Eu tinha medo dos mortos
Até ter que dormir num cemitério,
Eu tinha rejeição por quem era de Buenos Aires
Até que me deram abrigo e alimento,
Eu tinha aversão a Judeus
Até darem remédios aos meus filhos,
Eu adorava exibir a minha nova jaqueta
Até dar ela a um garoto com hipotermia,
Eu escolhia cuidadosamente a minha comida
Até que tive fome,
Eu desconfiava da pele escura
Até que um braço forte me tirou da água,
Eu achava que tinha visto muita coisa
Até ver meu povo perambulando sem rumo pelas ruas,
Eu não gostava do cachorro do meu vizinho
Até ouvi-lo ganir naquela noite ao se afogar,
Eu não lembrava dos idosos
Até participar dos resgates,
Eu não sabia cozinhar
Até ter na minha frente uma panela com arroz e crianças com fome,
Eu achava que a minha casa era mais importante que as outras
Até ver todas cobertas pelas águas,
Eu tinha orgulho do meu nome e sobrenome
Até a gente se tornar todos seres anônimos,
Eu não ouvia rádio
Até ser ele que manteve a minha energia,
Eu criticava a bagunça dos estudantes
Até que eles, às centenas, me estenderam suas mãos solidárias,
Eu tinha segurança absoluta de como seriam meus próximos anos
Agora nem tanto,
Eu vivia numa comunidade com uma classe política
Mas agora espero que a correnteza tenha levado embora,
Eu não lembrava o nome de todos os estados
Agora guardo cada um no coração,
Eu não tinha boa memória
Talvez por isso eu não lembre de todo mundo,
Mas terei mesmo assim o que me resta de vida para agradecer a todos.
Eu não te conhecia
Agora você é meu irmão,
Tínhamos um rio
Agora somos parte dele,
É de manhã, já saiu o sol e não faz tanto frio.
Graças a Deus!
Vamos começar de novo!
Anônimo

2 comentários:

Giovana O. disse...

Toda vez que vejo gente que não tem vergonha em mostrar os sentimentos eu tenho um pouco mais de esperança no ser humano.E espero que não tenhamos que passar todos por situações como esta para entender o que diz o poema.Vamos doar já, porque é melhor ajudar que ser ajudado, aos nossos irmãos de duas e de quatro patas.Todos dando um pouquinho vão fazer com pessoas e animais sintam um pouco menos de sofrimento.
Parabéns.

Leila disse...

Esse "Poema"é a prova bem clara,que nada de material importa!O coração cheio de amor e ternura e compaixão com o proxímo...muito respeito é tudo,chega de tanto egoísmo!
Adorei teu post.
Beijos